Adam Lambert: o estilo do novo King do Queen

19.09.2015

Estar no lugar de Freddie Mercury não deve ser fácil pra ninguém, mas foi o papel que tocou a Adam Lambert no Rock in Rio. Soma-se a todas as diferenças artísticas e conceituais de duas gerações um fato importantíssimo: foi Freddie um dos vocalistas mais aclamados na história do festival, quando chancelou o amor dos fãs brasileiros pelo Queen, cantando “Love of my life” em 1985.

A música fala de amor e foi escrita por Freddie para Mary Austin, uma jovem com quem teve um longo relacionamento nos anos 1970 e de quem foi amigo até sua morte, em 1991, vítima da Aids. Bissexual assumido, o vocalista do Queen sempre esbanjou estilo e voz. Ele tinha um grave impressionante, enquanto o forte de Adam são os agudos, só pra citar uma das diferenças entres os dois.

Adam foi revelado no reality American Idol e acompanhou o Queen em uma turnê pela Europa antes de desembarcar no Brasil. A parceria vem desde o ano passado, mas os shows só aconteceram a partir do início de 2015. Por isso é que muita gente ainda não conhecia Adam. E o julgou muito mal, acredito.

Espalhafatoso e exótico foram alguns dos adjetivos que a Globo (G1 e GShow) usou para classificar o figurino e a performance do vocalista. Outros sites e blogs também comentaram o estilo do cara, não levando em consideração que estamos no século XXI e aquela apresentação é artística, tem um natural jogo de cena e exagero.

É claro que poucos homens no mundo podem sair por aí com um blazer de animal print. Vestindo uma calça também com estampa de onça pode parecer ainda mais exagerado. Será?

Não tivesse a calça, alguém conseguiria encarar com sutileza o blazer? Não, meus amigos! A gente encara de frente, seria um paradoxo ter delicadeza. 

Em outra entrada (essa do vídeo), Adam apareceu de salto alto, calça flare, camisa de renda e colete com recorte nadador nas costas. Extremamente feminino e ainda com maquiagem e unhas pintadas de preto. Ninguém deve sair na rua desse jeito, o palco exige uma performance. Mas, asseguro, dá pra usar muitas referências de estilo do Adam no nosso cotidiano.

Vamos começar pela transparência da camisa. Ela é permitida em muitos casos para os homens. A brincadeira de mostrar aqui e esconder ali, que a gente aprendeu com as mulheres, funciona muito bem para muito marmanjo. Basta estar em boa forma física e, claro, ter segurança para sustentar esse tipo de produção. Camisas mais abertas também são permitidas, sobretudo no verão. Não precisa sair de salto por aí, mas saiba que todos os aristocratas usaram, está registrado na história.

Os calçados com salto foram usados por homens, guerreiros da Pérsia, desde a Antiguidade, por volta de 3500 a.C. A historiadora Elizabeth Semmelhack do Museu Bata Shoe, em Toronto, levantou que “o salto garantia uma melhor posição para o soldado, assim ele podia atirar seu arco e flecha de forma mais eficaz”, como já disse em entrevista à BBC.

Persas se aliaram com a Europa Ocidental para derrotar o Império Otomano e a cultura persa interessou amplamente os aristocratas, que adotaram o salto alto, por exemplo, para conferir uma aparência mais viril e imponente.

Pode parecer piada para alguns, mas os sapatos com salto já foram símbolo de virilidade para os homens. O monarca Luiz XIV, com 1,63 m de altura, calçou um salto vermelho em um dos seus mais famosos retratos, feito por Hyacinthe Rigaud no ano de 1701.

Feita essa pausa para contextualização histórica, voltemos ao visual de Adam e outros elementos que podemos contemporânea e solidariamente adotar. O cabelo à la Elvis Presley é talvez uma das maiores referências. Adam usa de duas formas: topete feito com ajuda de secador e pomada, curvado das laterais para o centro, e cacheado: uma releitura muito bacana que encontra elementos do grunge de Kurt Cobain, destacado pelos cabelos em desalinho.

Do grunge também surgiu o xadrez de padronagem ampla que Adam usou em uma calça. As cores eram clássicas: vermelho e preto. O jeans desfiado do colete também é muito atual e pode ser visto nas ruas de qualquer grande cidade. Isso sem falar dos óculos escuros estilo aviador e da jaqueta de couro no melhor estilo militar e que nos remete a ícones como James Dean.


>> Para saber mais:

Jaquetas de couro e o estilo bomber de James Dean

Militarismo na moda: jaquetas, bolsos e botões

Animal print na moda masculina cotidiana

 

É claro que, desde que surgiu, o Adam passou por uma mudança de visual drástica. Melhorou muito! Basta dizer que ele, na época do reality show televisivo, era fisicamente parecido (uma versão um pouco melhorada, vai) do ex-bbb Serginho. Por favor, não coloquem essa comparação no google, vocês vão se arrepender.

Os exemplos citados aqui são apenas do vestir. Comportamento é outro departamento, só pra rimar. E nessa é fácil citar a espontaneidade do Adam e o jeito divertido que joga pra muito longe qualquer medo, inclusive de comparação.

Não dá pra comparar o Freddie Mercury com ninguém, as pessoas no seu tempo e na sua história são insubstituíveis. Mas, depois da partida de Freddie, acho que essa nova parceria é muito promissora e pode ajudar a crescer o público da banda, fazendo os jovens se identificarem ainda mais. O Queen ganhou um novo King.

Please reload

Destaque

O que comprar em promoção?

08.07.2019

1/6
Please reload

O CRICOFELIX.COM é o site criado pelo jornalista Cristiano Felix sobre tudo o que interessa ao dândi moderno: tecnologia, moda, comportamento, gastronomia etc. As imagens contidas podem ser creditadas ou reproduzidas de fontes externas. Caso você tenha os direitos sobre qualquer imagem publicada aqui e não quiser que ela seja veiculada, entre em contato para que ela seja prontamente removida.  

Categorias:

Comente aqui:

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now